Penhoras e dívidas atacam forças policiais

600 elementos da GNR, PSP e PJ em sérias dificuldades financeiras recorrem a empréstimos sociais ou planos especiais de pagamento.

O "Jornal de Notícias" escreve hoje que "São centenas os elementos das forças de segurança e de investigação criminal a passar por dificuldades, com ordenados penhorados. A vergonha de pedir ajuda leva-os a situações limite".

Segundo o jornal, "a acumulação de vários créditos, contas para pagar, cortes nos salários e nos subsídios, compromissos assumidos quando havia dinheiro de sobra ou ainda situações de desemprego na família ou divórcios - são várias as razões que empurraram cerca de 600 elementos das forças policiais para situações limite. Cada vez há mais agentes da PSP, militares da GNR e profissionais da Polícia Judiciária com a corda no pescoço e que pedem ajuda aos sindicatos e serviços sociais das respetivas forças, com casos de sobreendividamento e de insolvência pessoal.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG