Passos pede a Bruxelas mais 900 milhões para a agricultura

Portugal quer compensar a redução prevista de 25% no desenvolvimento rural no orçamento da União Europeia.O Governo pretende que este montante não tenha de ser complementado pelo Orçamento para não sobrecarregar as finanças públicas.

Portugal quer compensar a redução prevista de 25% das verbas do desenvolvimento rural que deverá sofrer no futuro quadro orçamental plurianual da União Europeia coma obtenção de um montante adicional extraordinário de 900 milhões de euros, livre da habitual obrigação de co-financiamento por parte do Orçamento do Estado.

Esta é a principal reivindicação com que o primeiro-ministro parte hoje para a cimeira de líderes da União Europeia que vai tentar acordar os montantes máximos para o orçamento comunitário e respetivas políticas comuns para o período entre 2014 e 2020.

De acordo com a edição de hoje do jornal "Público", esta reivindicação, que tem sido mantida pelo Governo no maior segredo, ainda não está garantida. Por enquanto, os responsáveis europeus envolvidos nas negociações com Lisboa avançam com valores alternativos substancialmente inferiores. Apesar disso, não está excluído que Passos Coelho consiga obter um montante próximo da sua reivindicação, sobretudo se, por alguma razão, no final das negociações se tornar necessário oferecer ao país algum tipo de compensação por perdas noutras rubricas orçamentais.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG