Onze anos de cadeia para deputado corrupto

Carlos Lopes tinha sido absolvido em 2011, mas Relação mandou repetir o julgamento noutra comarca.

O "Jornal de Notícias" escreve hoje que "o ex-deputado do PS e vereador da Câmara de Figueiró dos Vinhos, Carlos Lopes, foi condenado pelo Tribunal da Sertã, esta segunda-feira, a onze anos de prisão, por 15 crimes de corrupção passiva para ato ilícito de peculato". Segundo o jornal, "os factos prendem-se com a angariação de financiamento para a candidatura autárquica de Fernando Manata (PS), em 2005, e tinham levado o Tribunal a absolver o arguido em 2011. Mas o Tribunal da Relação de Coimbra, acolhendo um recurso do Ministério Público que defendia a ilegalidade de todas as escutas telefónicas feitas pela PJ, mandou repetir o julgamento na comarca da Sertã".

Neste segundo julgamento "o arguido Pedro Lopes, que é irmão de Carlos e acaba de ser indigitado como próximo candidato do PS à Câmara de Figueiró, foi condenado a cinco anos de pena suspensa", escreve o jornal. A pena aplicada a Carlos Lopes é porventura a maior alguma vez decidida por um tribunal num processo de corrupção. "É cruel e completamente desusada na nossa administração da justiça, mesmo que se aceitasse, o que eu não aceito, que se tivesse feito prova dos factos constantes na pronúncia", entende o advogado de defesa do ex-deputado".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG