Número de crianças em situação de risco aumentou

Comissões de proteção acompanharam mais crianças e jovens: 69 mil, em 2012. Registaram-se mais 27 mil casos e disparou o número de jovens que se colocam a eles próprios em perigo.

O "Público" escreve que "uma parte da fotografia de uma ano de atividade processual das comissões de proteção de crianças e jovens (CP-CJ) que, em 2012, acompanharam 69.007 casos, revela que existem menos casos de negligência, mais crianças e jovens sinalizados como estando expostos a comportamentos desviantes, sobretudo a atos de violência entre familiares e um aumento muito expressivo dos menores que assumem, eles próprios, atitudes que afetam o seu bem-estar (sem que os pais consigam evitá-lo), adoptando atitudes anti-sociais graves ou consumindo reiteradamente álcool ou drogas, por exemplo".

Segundo o jornal, "num ano em que vários indicadores de risco social se agravaram - a começar pela taxa de desemprego -, não é possível avaliar diretamente se, e em que medida, a crise económica que o país atravessa se refletiu no tipo de situações que chegaram às comissões".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG