Novo corte nas indemnizações até final do ano

Segurança Social precisa de "nove a 12 meses" para tornar fundos para os despedimentos operacionais, o que obriga a um atraso na aplicação do corte nas indemnizações.

Assim, estes mecanismos só deverão entrar em vigor em novembro ou no início do próximo ano. Só nessa altura será aplicada também a nova redução das indemnizações por despedimento, uma vez que as duras medidas estão dependentes uma da outra.

De acordo com o "Público", isto significa que entrarão em vigor pelo menos um ano depois do que estava previsto no acordo de concertação social (assinado em janeiro de 2012) e nas versões iniciais do memorando assinado com a troika, onde se previa que os fundos e os cortes nas indemnizações estariam no terreno a 1 de novembro de 2012.

O anúncio foi feito ontem pelos ministros da Economia e da Solidariedade Social, no final de uma reunião da Comissão Permanente de Concertação Social para discutir a criação do Fundo para a Compensação do Trabalho e do Fundo de Garantia de Compensação do Trabalho.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG