Negócio de células estaminais vale 37 milhões

Direção Geral da Saúde diz que regulação é competência da Entidade Reguladora que, por seu turno, garante não regular os bancos e admite a existência de um "vazio".

Os bancos privados de conservação de células do cordão umbilical não são regulados por nenhuma identidade. A DGS diz não ter competªencias para fazê-lo, uma vez que cabe à Entidade Reguladora da Saúde a regulação do setor. Por outro lado, diz o jornal "i", a ERS assegura que não o faz porque os bancos não são unidades de prestação de cuidados de saúde e adianta mesmo que "nesta matéria a regulação está num vazio".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG