Juíza contra sentença do Taguspark cita Gato Fedorento

Juíza usou um sketch humorístico dos Gato Fedorento - "Quero corrompê-lo e bem" - para sustentar porque não concordou com a decisão dos colegas, que optaram por absolver os arguidos.

O "jornal i" escreve hoje que "a juíza que deu o voto de vencida no caso Taguspark defende que ficou demonstrado em julgamento que Rui Pedro Soares, Américo Thomati e João Carlos Silva cometeram um crime de corrupção passiva para ato ilícito e deviam por isso ter sido condenados numa pena de prisão não inferior a três anos. Que poderia até ser suspensa, desde que estes pagassem "ao erário público o prejuízo causado com o pagamento ao jogador Luís Figo" como contrapartida pelo "apoio político-partidário" a José Sócrates "nas eleições legislativas de 2009".

Segundo o jornal, "na declaração de voto que consta da sentença, a juíza do coletivo do Tribunal de Oeiras chega mesmo a citar uma expressão usada pelos humoristas Gato Fedorento num sketch alusivo às escutas telefónicas a Valentim Loureiro -"Quero corrompê-lo e bem" - na tentativa de mostrar que a conclusão de culpa em escutas telefónicas de casos de corrupção não pode ser feita apenas quando os intervenientes referem "assumida e diretamente" expressões como "negócios ilícitos", "pagamentos" ou "corrupção". Este é um dos exemplos dados pela magistrada de Oeiras para sustentar porque não concordou com a decisão dos colegas, que optaram por absolver os três arguidos".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG