Gulbenkian propõe medidas para o SNS

Depois do FMI sugerir aumentar as taxas moderadoras e cortar na comparticipação de remédios, a Gulbenkian decidiu fazer um estudo.

Assim, a Gulbenkian vai também contribuir para o debate da reforma do Estado. Em fevereiro, um conjunto de personalidades internacionais da área da saúde vão apresentar um estudo com propostas concretas para o Serviço Nacional de Saúde português.

De acordo com a edição de hoje do "Diário Economico", Niguel Crisp, que esteve seis anos à frente do National Health System britânico - entre 2000 e 2006, durante o mandato de Tony Blair - vai ser cara desta plataforma encomendada pela Fundação Calouste Gulbenkian.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG