Estado vende 70% dos CTT em bolsa e afasta interessados

Decisão do Executivo de dispersar 70% do capital dos CTT em bolsa está a afastar interessados como o Grupo Rangel.

O "Diário Económico" escreve hoje que "o Governo vai mesmo avançar com a venda dos CTT em bolsa mas o Estado irá manter, para já, uma participação mínima de 30%, decisão que está a afastar os investidores que já se tinham mostrado interessados em concorrer à privatização dos Correios. O Grupo Rangel, que concorria em consórcio com o Montepio, já fez saber que não avançará com uma oferta. "Sempre dissemos, quer nós, quer o Montepio Geral, que se não tivéssemos uma posição de controlo não nos interessava participar na privatização dos CTT. Não faz sentido participarmos neste concurso nestas condições", afirmou ao jornal Eduardo Rangel, presidente do grupo".

Segundo o jornal, o Grupo Urbanos, em consórcio com o fundo do Dubai Shuaa Capital, vai aguardar que se conheçam as condições do processo. "O interesse mantém-se dentro do que temos defendido, que é a expetativa de controlar. Se formos meros investidores não vamos a jogo", afirma Alfredo Casimiro".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG