Dinheiro reservado à banca poderá financiar o Estado

Os 6400 milhões emprestados pela troika que a banca não usou poderão ajudar ao regresso do país aos mercados.

O "Público" escreve hoje que "os 6400 milhões de euros do empréstimo da troika reservados para a capitalização da banca e que ainda não foram usados podem acabar por vir a ajudar a financiar o Estado português na sua tentativa de regresso aos mercados. Do empréstimo global de 78 mil milhões de euros acordado com a troika em maio de 2011, 12 mil milhões ficaram reservados para o processo de recapitalização do sector bancário português. Essa verba, ficou então determinado, não podia ser usada para qualquer outro efeito que não o de reforçar a posição financeira da banca".

No entanto, segundo o jornal, "com o aproximar do final do programa e com uma parte substancial dos 12 mil milhões de euros ainda por utilizar, Governo e troika estão já a discutir a possibilidade de o dinheiro em sobra poder vir a servir de reforço no financiamento do Estado português. Ou seja, o empréstimo da troika usado pelo Estado português passaria, na prática, a ser maior que o esperado".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG