Despesa de mais de 850 milhões vai sair do défice

mudança nas regras contabilísticas europeias, em vigor a partir de Setembro, faz com que todas as receitas e despesas relacionadas com as transferências dos fundos de pensões para o Estado deixem de contar para o cálculo do défice público.

O "Público" escreve hoje que "o Governo já não vai ter de incluir no cálculo do défice, a partir deste ano, o pagamento das pensões que foram transferidas da banca e de empresas como a PT ou os CTT durante a última década. Em causa estará, de acordo com os dados do Tribunal de Contas e do Ministério das Finanças, um valor de redução anula da despesa que supera os 850 milhões de euros. A mudança, que irá dar uma ajuda preciosa ao Governo na tentativa de atingir o objectivo de défice de 4% em 2014, é o resultado da alteração que está a ser preparada, para o mês de Setembro, do Sistema Europeu de Contas (SEC), o conjunto de regras que definem como cada país deve calcular indicadores como o PIB, o défice público ou a dívida pública".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG