Carrilho diz que os filhos "têm de saber quem é a mãe"

Em entrevista à CMTV que será transmitida hoje, Manuel Maria Carrilho acusa Bárbara Guimarães de querer protagonismo público e nega acusações de violência doméstica.

O "Correio da Manhã" escreve hoje que "Manuel Maria Carrilho garante que nunca agrediu a mulher, a apresentadora de televisão Bárbara Guimarães. "Nunca toquei na Bárbara, em circunstância alguma. Foi sempre tratada com todo o amor que merecia", diz o ex-ministro da Cultura em entrevista à CMTV que será exibida esta noite a partir das 21.00. Carrilho nega as acusções de violência doméstica e afirma que "os meus filhos têm de saber quem é o pai e quem é a mãe", a propósito das acusações de alcoolismo a Bárbara, e mostra-se preocupado com as crianças, Dinis Maria, de nove anos, e Carlota, de três".

Segundo o jornal, "no momento em que está envolvido num divórcio polémico, Carrilho afirma que "a Bárbara nunca foi tocada, nem com um a flor. A Bárbara não foi agredida em momento algum. Condeno a violência doméstica", confessando estar arrependido das revelações que fez sobre o pai de Bàrbara Guimarães - acusou João Antero de Almeida de ser alcoólico - e sobretudo o ex-padrasto dela - acusou-o de a ter tentado violar - garante, no entanto, que "é tudo verdade. Há coisas que não deveria ter dito se não fosse num estado de perturbação que acho que qualquer pessoa compreende", justifica.

O ex-ministro da Cultura responsabiliza ainda Bárbara Guimarães por todo o escândalo da separação. "A Bárbara gosta muito de protagonismo, gosta muito de cenas. Este drama só existe porque ela quer. Precisa disto para ter protagonismo público", diz.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG