Cancro mata três pessoas por hora em Portugal

Vinte e cinco mil mortes por ano. Setenta por dia e três por hora. As taxas de sobrevivência em alguns cancros até estão a aumentar, mas o número de novos casos é tão grande que a mortalidade não consegue recuar.

Se os números atuais são dramáticos, as previsões para o futuro são aterradoras. Estima-se que, dentro de 20 a 40 anos dupliquem os novos casos e a mortalidade relacionada com o cancro. A propósito do Dia Mundial de Luta Contra o Cancro, que se assinala hoje, alguns especialistas admitiram ao "Jornal de Notícias" que o que tem sido feito não chega para combater este "monstro" responsável por uma em casa quatro mortes em Portugal.

Apostar na prevenção, no diagnóstico precoce e em tornar mais eficientes os recursos existentes são as melhores armas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG