Cancelado encontro de diálogo entre judeus e católicos

Conflito entre padre católico e Comunidade Israelita do Porto levou ao cancelamento de oração conjunta. Na origem do desentendimento está a construção de um museu judaico.

O "jornal i" escreve hoje que "estava marcado para a próxima semana, mas foi adiado. O Encontro Diálogo e Reconciliação ia juntar católicos e judeus numa oração comum no Porto, mas uma guerra que envolve a construção do Centro Interpretativo da Memória Judaica, liderado por um sacerdote católico, levou ao cancelamento. Foi o próprio padre Agostinho Jardim, que lidera o projeto e estava por detrás da organização do encontro, quem decidiu adiar. "Já tinhamos as presenças confirmadas de rabinos e chefes de comunidades de todo o país, mas entendi que não havia condições", disse.

Segundo o jornal, "na origem do cancelamento está uma disputa entre católicos e judeus do Porto em torno de uma espécie de museu dedicado ao judaismo que Agostinho Jardim quer construir. A Comunidade Israelita do Porto já fez saber que é contra a construção do Centro Interpretativo, projeto que considera "malévolo e maquiavélico" e apela a que a obra seja travada. Os judeus são ainda contra um padre da Igreja Católica - entidade "que foi responsável pela tragédia da judiaria portuguesa - querer erguer "uma espécie de museu do Holocausto". Já o padre católico diz que o que se pretende é "criar um espaço de partilha" e queixa-se de ter sido "mal recebido" pelos judeus sempre que tentou "dialogar" sobre o projeto, adiantando que "não quero alimentar conflitos. Não estou na Idade Média e não vou alimentar uma guerra santa".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG