Burlões usam arrumador para comprar casas

Onze arguidos estão a ser julgados nas Varas Criminais do Porto, acusados de ter usado um toxicodependente para obter créditos na compra de casas e de carros. Acusados de burla e falsificação de documentos.

O "Jornal de Notícias" escreve hoje que "davam-lhe entre 20 a 50 euros sempre que o punham a assinar documentos que lhes permitiram, segundo o Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) do Porto, obter mais de 300 mil euros em créditos na compra de três casas e dois carros. Mas o esquema acabou por ser descoberto e os onze indicíduos, com idades entre os 30 e 39 anos, vão sentar-se no banco dos réus".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG