Apostador esquece prémio de treze milhões de euros

Prémio milionário ficou por reclamar durante 90 dias, em 2013, na Santa Casa da Misericórdia. Um apostador anónimo deixou passar o prazo para reclamar o prémio milionário do Joker.

O "Correio da Manhã" escreve hoje que "Em 2013, um apostador particular ganhou 13,6 milhões de euros no Joker e deixou caducar o prémio sem o reclamar. O 'milionário virtual' jogou no Totoloto e subscreveu também o Joker, que, nesse concurso, tinha um jackpot de 13,6 milhões de euros. Passado o prazo legal de 90 dias (três meses) para reclamar o prémio, este caducou. Até 2012, o maior prémio individual não reclamado tinha sido de 667 mil euros e correspondeu a uma aposta realizada em 2005".

Segundo o jornal, "os responsáveis da Santa Casa da Misericórdia não sabem quem é o apostador, que é anónimo, nem o regulamento dos jogos permite que se desenvolva qualquer iniciativa no sentido de evitar a caducidade dos prémios, que têm sempre de ser reclamados por quem detém a chave vencedora".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG