ERC vai pronunciar-se sobre cobertura noticiosa

A forma como as televisões têm abordado o assassínio de Carlos Castro está a provocar a indignação dos espectadores. SIC e TVI estão na mira do organismo regulador.

"Temos recebido muitos telefonemas e algumas queixas", declara ao DN Estrela Serrano, vogal da Entidade reguladora para a Comunicação Social (ERC). Adianta que, na generalidade, a indignação dos queixosos vai para a "forma abusiva" como tem sido trabalhado o caso. Nesta fase, o jornal sabe que as reclamações têm focado a SIC, mas especialmente a TVI.

Na verdade, esta estação tem na sua posse a última aparição de Carlos Castro em televisão, no âmbito do programa Depois da Vida, que vai para o ar na sexta-feira. Esta emissão especial, recorde-se, foi adiada na semana passada a pedido da família e porque ainda não tinham decorrido as cerimónias fúnebres.

A ERC, adianta Estrela Serrano, "está a fazer o levantamento das queixas e da cobertura jornalística". "Nesta fase estamos a recolher as peças  jornalísticas, que vão ser encaminhadas para o departamento jurídico. Vamos ver depois o enquadramento legal e ético desta situação", explica a vogal. As respostas deverão chegar em breve.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG