Sócrates não quer mais sacrifícios para lá da 'troika'

"Este acordo com a troika não esgota a agenda da governação", garantiu esta noite em Setúbal o líder socialista, dizendo que "para além disso há uma infinidade de temas e de assuntos que cabe ao governo escolher."

Para José Sócrates, não se devem pedir "mais sacrifícios aos portugueses" do que já pede a troika. "Pedir mais não é justo e não é razoável. E pedir mais por radicalismo ideológico, não! Isso seria uma aventura."

O caminho socialista é, assim, "apostar nas exportações como temos feito", "nas energias renováveis" também, para Portugal ter "uma economia mais verde, mais limpa e um país mais amigo do ambiente.

Para Passos, ficou uma acusação, quando lembrou como o líder do PSD falou das Novas Oportunidades: "Tamanha insensibilidade!"

No início do comício já tinha falado Vítor Ramalho, o líder da federação de Satúbal que falou de uma "vitória antecipada que queria anunciar: é a vitória do PS nos 13 concelhos do distrito".

Passos Coelho também não escapou às críticas do histórico socialista. "Este país não é um laboratório, não podemos entrar numa estrada errada para voltarmos atrás e seguir numa estrada certa. A estrada certa é a do PS. Bem-hajam eleitores que votam sempre no PS!"

Mais Notícias

Outras Notícias GMG