"É a maior vitória de um partido de esquerda na Europa"

Manuel Alegre sublinha resultado do PS e "derrota histórica da direita", que "não vale a pena disfarçar". E o "Presidente da República também deve refletir nestes resultados"

À chegada ao hotel, pouco antes das 21.00, onde o PS se instalou nesta noite eleitoral, em Lisboa, Manuel Alegre foi taxativo: "É a maior vitória de um partido de esquerda em toda a Europa." Mais: a direita "vai ter uma derrota estrondosa, não vale a pena disfarçar", defendeu o histórico socialista.

Para Alegre, "o Presidente da República também deve refletir nestes resultados e também refletir nas posições que tem tomado". "Numa situação normal", insistiu o socialista, "devia haver" ilações a serem retiradas por Belém.

Já sobre o PS, Manuel Alegre remeteu para o discurso que o secretário-geral socialista, António José Seguro, vai fazer depois de conhecidos os resultados oficiais.

Para o histórico dirigente que apareceu por três vezes nesta campanha eleitoral, a derrota da direita justifica-se "pela maneira como dirigiu o país" e "pela submissão" às autoridades europeias. E Alegre acrescentou uma observação aos resultados em França, onde se verificou "um verdadeiro terramoto" (a extrema-direita venceu por larga margem e o PS francês tem um resultado péssimo), que é um "aviso para todos". "É a derrota da Europa", sintetizou.

Momentos antes de entrar Alegre, chegou Almeida Santos. O presidente honorário socialista admitiu que este "é um bom resultado para o PS" e que "não esperava mais". Afinal, recordou, o PS "também teve responsabilidades no passado".

Mais Notícias