PS/Porto: PSD "quer uma coligação com o FMI"

O líder do PS/Porto, Renato Sampaio, acusou hoje o PSD de querer "uma coligação com o Fundo Monetário Internacional" para "conseguir impor" no país a sua "agenda neoliberal escondida".

"O PSD tem uma agenda escondida que não é capaz de apresentar aos portugueses e quer uma coligação com o FMI para a conseguir impor em Portugal", afirmou hoje o presidente da federação distrital do Porto à margem de uma visita de deputados socialistas ao lar e Creche do Centro Social e Paroquial de Oliveira do Douro, Gaia.

Para Renato Sampaio, "o PSD tinha como objectivo derrubar o governo e agora procurar introduzir em Portugal o FMI para conseguir responsabilizá-lo pela agenda neo-liberal que tem".

"Temos de ter consciência de que as oposições criaram uma crise política para nada na medida em que o próprio líder do maior partido da oposição já veio dizer que apoia o governo para recorrer a ajuda externa. Isto significa introduzir em Portugal o FMI. Nós recusamos qualquer coligação entre o PSD e o FMI", salientando.

Antecipando os resultados das eleições de 05 de junto, o socialista acredita que "o PS tem todas as condições para ganhar" e disse esperar que a campanha eleitoral "esteja ao nível de uma democracia madura, uma democracia representativa em que todos assumam as suas responsabilidades".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG