PSD apresenta programa eleitoral "nos primeiros dias de Maio"

O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, anunciou hoje que o programa social-democrata às eleições legislativas de 05 de Junho vai ser apresentado "nos primeiros dias de maio", realçando que "é preciso um entendimento alargado entre os partidos".

"O PSD tenciona o mais tardar nos primeiros dias de maio apresentar ao país o seu programa eleitoral, por isso, é muito relevante que as ideias do debate que o 'Mais Sociedade' vai fazer nos sejam transmitidas", afirmou hoje o líder social-democrata na primeira conferência do movimento "Mais Sociedade", no Porto. No encerramento do "pontapé de saída" do movimento da sociedade civil, Pedro Passos Coelho defendeu que "criar um quadro de esperança para o futuro não cabe a um só partido. É preciso um entendimento alargado entre os partidos", sublinhou. O líder social-democrata disse estar convicto que "as dificuldades financeiras serão ultrapassadas" sem ser "com um caminho de mais austeridade", porque, "Portugal vive em austeridade e o era preciso que essa austeridade fosse partilhada por todos", acrescentou.

"Não quero contribuir para uma campanha de medo que leve as pessoas a pensar que vamos cortar o 13.º mês, aumentar os impostos, tirar as pensões, cortar os rendimentos, porque há alguém sem o mínimo descaramento que diz todos os dias, a partir do Governo, que é isso que o PSD fará para que as pessoas prefiram ficar como estão do que arriscar a mudança", declarou. Para Passos Coelho, "ao olhar para a situação do país não é preciso refletir muito mais, mas tirar conclusões sobre o que aconteceu nos últimos seis anos: o desemprego duplicou, a dívida e o défice do Estado também".

A primeira conferência do movimento "Mais Sociedade" - liderado pelo presidente da Vodafone Portugal, António Carrapatoso, e que se assume como um espaço de reflexão sobre "ideias e propostas" para o país - juntou no Porto cerca de três centenas de pessoas, tendo como intervenientes o neurocirurgião João Lobo Antunes, o sociólogo Manuel Villaverde Cabral, o historiador Rui Ramos e o economista Vítor Bento. "O 'Mais Sociedade', uma iniciativa independente, autónoma da sociedade civil para dar contributos de ideias e propostas para Portugal, correspondeu a um desafio do presidente do PSD nesse sentido", disse à Lusa António Carrapatoso, acrescentando que as ideias "podem ser aproveitadas por qualquer outra entidade".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG