BE e PCP encontram-se em "momento especial" que obriga ao "diálogo"

O BE e o PCP vão encontrar-se na sexta-feira, a convite do Bloco, tendo o dirigente bloquista Jorge Costa defendido à Lusa que este "momento especial" obriga quem se opõe às "políticas de recessão" ao "diálogo".

"Estamos na iminência de uma intervenção externa no país, com apelos da direita nesse sentido. Este momento especial obriga aqueles que se têm oposto às políticas de recessão ao encontro e ao diálogo", afirmou Jorge Costa à Lusa.

A comissão política do Bloco de Esquerda convidou a direcção do PCP para uma reunião sobre a crise política e social, um encontro que foi aceite e marcado para as 11 horas da próxima sexta-feira, dia 8 de Abril, na Assembleia da República, fruto de um convite da comissão política.

Em cima da mesa estará, afirmou Jorge Costa, "uma troca de impressões sobre o momento político, não tem outro alcance além desta troca de impressões".

"Tem havido contactos regulares normais entre os dirigentes dos dois partidos", disse.

Os comunistas divulgaram um comunicado de imprensa onde afirmam que "este encontro insere-se no quadro de um normal relacionamento interpartidário ainda mais justificado pelo agravamento da situação económica e social" e "tem lugar ainda num quadro mais alargado de contactos que o PCP terá com diversas organizações económicas e sociais".

O PCP diz que o encontro é "destinado a uma avaliação mútua sobre a situação política, económica e social do país".

Os comunistas decidiram no domingo ir a votos em coligação com o PEV e expressaram a expectativa de que as eleições permitam a "formação de um governo patriótico e de esquerda", aberto ao BE mas não ao PS de Sócrates.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG