Sinagoga incendiada perto de Gabes

A sinagoga de El Hamma, perto da cidade de Gabes, no sul da Tunísia, foi hoje, terça-feira, incendiada por um grupo de desconhecidos, afirmou Trabelsi Perez, líder da comunidade judaica de Djerba, localidade a 500 quilómetros de Tunes.

"Pessoas atearam fogo à sinagoga e os pergaminhos da Torah (livro sagrado dos judeus) foram queimados", precisou Perez, em declarações, via telefone, à agência noticiosa francesa AFP. Surpreende-me que isto tenha acontecido, porque estavam polícias não muito longe da sinagoga", acrescentou Perez, que também é responsável pela sinagoga de Ghriba, a mais antiga do continente africano, localizada na ilha de Djerba. Em abril de 2002, a sinagoga de Ghriba foi alvo de um atentado com um camião armadilhado, ataque que foi posteriormente reivindicado pela Al-Qaida. O atentado fez então 21 mortos: 14 turistas alemães, cinco tunisinos e dois franceses.

O líder religioso disse ainda à AFP que na sexta-feira passada vários carros foram vandalizados no bairro judeu de Houmt-Souk, a capital da ilha de Djerba. "Neste momento, Djerba está calma, mas as pessoas (da comunidade judaica) estão com medo", concluiu. A comunidade judaica da Tunísia integra atualmente cerca de 1.600 pessoas, a maioria das quais vive em Djerba.

Nas últimas semanas, a Tunísia tem vivido um momento de grande conturbação social e política, que acabou por ditar a queda do Presidente tunisino Zine El Abidine Ben Ali. Várias cidades tunisinas têm sido palco de manifestações, como aconteceu hoje no centro de Kasserine (centro-oeste), onde centenas de manifestantes se concentraram para denunciar a situação caótica na cidade, que segunda-feira foi palco de incidentes violentos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG