SEF envia quatro inspectores para Lampedusa

Portugal disponibilizou-se para participar na operação da Frontex, de controlo da imigração ilegal.

Portugal disponibilizou-se para participar no reforço do controlo de fronteira da ilha italiana de Lampedusa, no quadro da operação que irá ser desencadeada no local pela Agência Europeia de Fronteiras, Frontex, disse, ao DN, Marília Neres, porta-voz do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF)

"Relativamente aos meios a disponibilizar, correspondendo ao pedido efectuado pelas autoridades italianas, o SEF participará com quatro inspectores peritos na realização de entrevistas, sendo o encargo desta participação assegurado pela Frontex", precisou aquela responsável.

Após o pedido dirigido pela Itália à Frontex, na sequência da chegada em massa de ilegais tunisinos à ilha de Lampedusa, a Comissão Europeia pediu a todos os Estados membros da UE que pusessem meios à disposição daquela agência: guardas fronteiriços, navios, aviões, etc...

Cinco mil clandestinos chegaram em cinco dias àquela ilha, vindos sobretudo da cidade portuária de Zarzis, na Tunísia, onde chegam a pagar pescadores-traficantes cerca de 1 500 euros para fazerem a travessia rumo à Europa.

A maior parte dos emigrantes são jovens e dizem ter saído da Tunísia após a revolução que derrubou Zine el Abidine ben Ali por não verem perspectivas de futuro e não se sentirem seguros. Os seus casos serão agora avaliados mas o mais certo é que a grande maioria acabe por ser repatriada.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG