Paris e Berlim fecham porta a ilegais tunisinos

Itália pede ajuda a parceiros europeus para lidar com chegada maciça de emigrantes tunisinos à ilha de Lampedusa.

A Itália pediu cem milhões de euros e o reforço da Frontex para poder lidar com os milhares de emigrantes ilegais tunisinos que chegaram nos últimos dias à ilha de Lampedusa, muitos deles ansiosos por conseguir chegar à França.

Mas o ministro do Interior francês, Brice Hortefeux, já avisou que não é do interesse de ninguém encorajar migrações clandestinas e que os tunisinos terão o tratamento normal dado a um ilegal "que por princípio é reconduzido ao país de origem, salvo se houver uma situação de emergência particular".

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, também foi desde logo dizendo que "nem todos os tunisinos que não querem viver na Tunísia podem viver para a Europa".

Leia mais pormenores na edição e-paper do DN:

Mais Notícias

Outras Notícias GMG