Tribunal egípcio autoriza primeiro partido islâmico

Um tribunal egípcio deu hoje autorização para a existência de um partido islâmico moderado, depois do pedido de estatuto jurídico deste ter sido recusado quatro vezes pelo antigo governo egípcio.

Abu al-Ila Madi, o fundador do Al-Wasat Al-Jadid (O Novo Centro) disse que o Supremo Tribunal Administrativo licenciou hoje o partido ao aprovar o seu último recurso. Madi disse que a decisão foi "um fruto positivo da revolução de 25 de Janeiro da geração da liberdade".

Com início naquele dia, três semanas de protestos no centro do Cairo e noutras zonas do país forçaram o presidente no poder há três décadas a abandonar as funções.

O partido agora autorizado foi fundado em 1996 por uma cisão do conservador movimento da Irmandade Muçulmana. Os activistas do novo partido desejavam criar um movimento político que promovesse uma versão tolerante do Islão com tendências liberais.

A constituição egípcia proíbe a existência de partidos de base religiosa.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG