Líderes do Benelux num só avião para virem a Lisboa

Os Estados membros começam a conjugar esforços para reduzir o CO2.

Os primeiros-ministros da Bélgica, Holanda e Luxemburgo (Benelux) partilharão o mesmo avião para virem a Lisboa assinar o tratado no dia 13 de Dezembro. Guy Verhofstadt, Jan Peter Balkenende e Jean-Claude Juncker decidiram dar um bom exemplo e demonstrar que são amigos do ambiente.


A sugestão partiu do líder holandês, segundo um porta-voz do seu país ontem citado pelo EUobserver, esperando-se que o avião parta de Haia e passe depois por Bruxelas para dar boleia aos líderes belga e luxemburguês antes de voar definitivamente em direcção à capital portuguesa.


Trata-se de uma tentativa de reduzir as emissões de CO2 a que a cerimónia de assinatura do tratado vai obrigar, uma vez que, no dia seguinte, os 27 chefes do Estado e do Governo da UE partem de Lisboa rumo a Bruxelas para participarem no habitual Conselho Europeu. Este ficou reduzido a um dia, em vez de dois, depois de Portugal e Bélgica não se terem entendido sobre a eventual transferência da cimeira para a capital portuguesa, tendo em conta que todos os líderes europeus vão estar cá para assinar o Tratado de Lisboa no Mosteiro dos Jerónimos (o mesmo local onde foi rubricado o tratado de adesão de Portugal à CEE). Mas Verhofstadt, munido do Tratado de Nice, argumentou que ficou determinado que o Conselho Europeu decorreria sempre em Bruxelas.


Esta espécie de circo em viagem, está a ser alvo de duras críticas por parte de organizações de defesa do ambiente e tem como agravante o facto de estarem a ser discutidas, na mesma altura, em Bali (Indonésia), as metas mundiais de redução de CO2 para o período pós-Quioto (depois de 2012). E Portugal negoceia em nome da UE .

Mais Notícias

Outras Notícias GMG