Governo basco: Cessar-fogo é "insuficiente e ambíguo"

O anúncio pela organização separatista basca ETA de um cessar-fogo é "insuficiente" e "ambíguo" porque não corresponde a um compromisso para parar definitivamente com a violência, afirmou hoje o responsável do Interior no governo autónomo basco.

Este anúncio é "absolutamente insuficiente porque ele não responde ao que a imensa maioria da sociedade basca exige e pede à ETA: que ela abandone definitivamente a actividade terrorista", declarou Rodolfo Ares numa conferência de imprensa em Bilbau (norte).

"Ela não faz essa declaração, pelo que a ETA, mais uma vez, faz um comunicado ambíguo e enganador", acrescentou, reconhecendo contudo que "qualquer declaração que fale de uma suspensão, ainda que temporária, dos atentados terroristas deve ser considerada uma boa notícia".

O governo autónomo basco é liderado pelo Partido Socialista, tal como o governo central de Madrid. Este, dirigido por José Luís Rodríguez Zapatero, ainda não reagiu oficialmente, numa atitude que vários 'media' espanhóis consideram ser uma demonstração de "prudência" e "cepticismo".

A ETA, considerada responsável por 829 mortes em quase meio século de violência, anunciou hoje um cessar-fogo, depois de um ano sem atentados e muitas detenções de membros seus. A organização separatista basca, considerada terrorista pela União Europeia, não precisou se esse cessar-fogo é temporário ou definitivo.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG