'Angie' Merkel segura vantagem na corrida eleitoral

A oposição conservadora-liberal alemã registou uma ligeira subida nas intenções de voto, indicou a última sondagem da agência Forsa, depois de Angela Merkel ter apresentado a sua equipa sombra.

No entanto, a líder da União Democrata Cristã (CDU) e candidata da direita às próximas eleições legislativas alemãs continua a semear polémica, conseguindo agora suscitar a ira dos Rolling Stones pelo uso do tema Angie como uma espécie de hino de campanha.

O inquérito divulgado segunda-feira pela Forsa concede à CDU, à sua congénere bávara CSU e aos liberais da FDP um total de 51% das intenções de voto. A esquerda do chanceler Gerhard Schroeder, mais concretamente o Partido Social-Democrata (SPD) e os Verdes, consegue apenas 36%.

Após as gaffes que ensombraram a campanha de Merkel , como a sucessiva confusão entre salário líquido e bruto em entrevistas televisivas, os analistas consideram que esta maioria nas intenções de voto deve-se à apresentação da sua equipa sombra. O fiscalista e antigo juiz do Supremo Tribunal, Paul Kirchhof, é um dos nomes que figuram na lista apresentada.

A tecla das reformas sociais e económicas tem sido a mais tocada na campanha da direita, mas a falta de uma maioria poderia comprometer a sua aprovação, havendo actualmente uma especulação sobre uma eventual "grande coligação" com o SPD. Mas o partido do chanceler Schroeder, que ontem foi nomeado candidato ao Prémio Nobel da Paz, pela sua popular oposição à intervenção militar no Iraque, também pode ver alguns votos da esquerda desviados.

Isto porque o novo Partido das Esquerdas, que junta os ex-comunistas de Gregor Gysi e os dissidentes do SPD liderados por Oskar Lafontaine, está a conseguir mobilizar um importante número de eleitores, nomeadamente na antiga Alemanha de Leste. No entanto, a sondagem da Forsa indica que esta nova coligação regista 9% das intenções de voto, depois de ter chegado aos 13% no mês passado.

Quanto a Merkel , a lém da fúria da banda de Mick Jagger, que garantiu não ter autorizado o uso de Angie na campanha, sujeita-se agora ao aproveitamento que os seus rivais queiram fazer daquele êxito dos anos 70. É que, na balada dos Stones, ouve-se a certa altura: "Angie, tu és linda, mas não está na altura de dizermos 'adeus'?

Mais Notícias

Outras Notícias GMG