Portugal no topo dos problemas de Merkel

O Wall Street Journal escreve hoje que, terminadas as eleições na Alemanha, a zona euro precisa de voltar a focar-se no combate à crise, com Portugal a surgir no topo dos "problemas urgentes".

"Agora que as eleições alemãs terminaram, a zona euro precisa de voltar ao combate à crise" e "no topo da lista de problemas urgentes" está o que fazer em relação a Portugal'", lê-se na notícia com o título "Portugal pode estar a cozinhar uma tempestade", divulgada pela edição digital do diário.

De acordo com o Wall Street Journal, Portugal é o único dos países em crise que "não tem vindo a retirar qualquer benefício de uma melhoria da perceção em relação à zona euro".

Apesar do crescimento de 1,1 % do Produto Interno Bruto (PIB) no segundo trimestre do ano - o mais forte no bloco euro -, os juros da dívida soberana de Portugal a dez anos subiram acima dos 7%, contra os 5,23% de maio, realça o diário norte-americano.

Na semana passada, continua o Wall Street Journal, Lisboa foi alertada pela agência de notação financeira Standard & Poor's para a possibilidade de o seu 'rating' baixar.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG