Renovadores comunistas querem "grande resultado" para PS

Associação de Carlos Brito apoia socialistas nas europeias como "ensaio geral" que aponte "para a convergência com outras forças da esquerda". E quer contribuir para acabar com "tabu que proíbe entendimentos" com PS.

António José Seguro, pelo PS, e Paulo Fidalgo, pela Associação Renovação Comunista (RC), apresentaram-se este sábado à tarde perante a imprensa para uma declaração conjunta, em que os renovadores comunistas apelaram ao voto no PS nas próximas eleições europeias.

Num depoimento gravado em vídeo, Carlos Brito, antigo militante e candidato presidencial do PCP, afirmou que as eleições de 25 de maio são um "ensaio geral" para um "grande resultado" nas legislativas. Falando no jardim da sua casa em Alcoutim (Algarve), Carlos Brito apontou "para a convergência com outras forças da esquerda".

No entendimento do membro da Renovação Comunista há "três razões essenciais" para este apelo ao voto no PS: "Contribuir para acabar com o bloqueio, uma espécie de tabu que proíbe entendimentos à esquerda com o Partido Socialista", começou por dizer, para de seguida justificar que a declaração assinada entre PS e RC é uma forma de não passar um "cheque em branco" aos socialistas. Por outro lado, "não basta derrotar a direita". É preciso, defendeu, "criar condições reais e credíveis" para "outra política".

António José Seguro disse que não é de agora a aproximação com a RC e que "o grande legado do 25 de Abril" é o que une PS e RC, traduzido no Estado social e na defesa da "escola pública, do Serviço Nacional de Saúde e da proteção social".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG