Os pequenos pecados que Palin cometeu a governar no Alasca

Candidata prepara-se para o debate de quinta-feira frente a Joe Biden.

Poucos dias depois de ter chegado a mayor de Wasilla, Sarah Palin fez uso do seu voto de qualidade para desempatar a votação de uma proposta de isenção de impostos sobre aviões. Nessa altura, o seu sogro era proprietário de uma avioneta muito dispendiosa em termos fiscais.


Essa intervenção da autarca marcou o compasso dos seis anos em que esteve à frente daquele pequeno município do Alasca, que conta sete mil habitantes. Essa é pelo menos a conclusão de uma investigação da Associated Press (AP) publicada domingo onde a republicana que prometeu vingar nos altos círculos da política de Washington é retratada como líder de uma pequena cidade habituada à corrupção de província.


De acordo com as conclusões da investigação, durante os anos em que foi mayor de Wasilla, a candidata a vice-presidente pelos republicanos não só obteve uma experiência executiva superior às de McCain e Obama mas ganhou várias linhas escritas no seu cadastro ético.


Logo um ano depois de ser eleita, Palin apoiou uma proposta para o fim de impostos sobre aviões e máquinas de neve, e sugeriu a revisão das leis sobre corridas na neve no sentido de uma maior liberalização. Nessa altura, Palin e o seu marido - um campeão de corridas - tinham uma loja de venda de máquinas de competição na neve.


A republicana recebia frequentemente prendas de vários comerciantes locais. A AP enumera: uma "fantástica limpeza de pele" elogiada numa nota de agradecimento ao Spa; "as magníficas flores que recebeu de uma florista"; até salmão fresco do peixeiro para levar para casa.


Quando quis vender a sua casa em frente ao lago, no último ano de mandato, Palin conseguiu levar a câmara a assinar um plano de excepção legalizando a sua habitação que, segundo as regras em vigor, estaria demasiado próxima da margem.


A mulher que se apresentou como mãe de família ajudava os amigos e vizinhos que precisassem de assuntos resolvidos na câmara. Pediu ao conselho municipal para juntar o nome de um amigo à lista de oradores de um encontro oficial e esse amigo usou o púlpito para pedir publicidade para a sua estação de rádio.


Houve momentos em que Palin recuou nos seus pequenos pedidos para evitar escândalos, como quando queria que fundos públicos patrocinassem a corrida na neve Iron Dog em que o marido participava. "Mas na maior parte das vezes", escreve a AP, "teve um papel activo nos assuntos que a afectavam".


Estas revelações juntam-se a outros escândalos que fizeram notícia durante o último mês. Palin, que está a preparar-se para o debate televisivo da próxima quinta-feira com o seu adversário democrata, Joe Biden, não comentou a notícia.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG