McCain pára corrida e adia debate

Candidato não acredita que plano de Bush passe no Congresso.

John McCain suspendeu a corrida à Casa Branca e vai regressar ao Congresso, em Washington, para discutir a crise "histórica" da economia americana. O candidato republicano apelou ainda ao adiamento do primeiro debate televisivo entre os dois candidatos que estava agendado para amanhã, na Universidade do Mississippi.


Num anúncio oficial o senador do Arizona disse que telefonou ao seu rival democrata, Barack Obama , e pediu-lhe para fazer o mesmo. Mas ao início da noite de ontem não havia ainda uma reacção dos democratas.


McCain regressará ao Congresso onde se discutirá e votará o mais importante programa de intervenção económica dos últimos 70 anos na América. O presidente George Bush pediu ao Congresso para decidir com urgência sobre a proposta que prevê a injecção de 700 mil milhões de dólares na economia a fim de travar a crise quando se sucedem as notícias de empresas a abrir falência.


Apesar dos apelos do Presidente, o candidato republicano não acredita que o plano passe no Congresso. "Está claro que não existe consenso para apoiar o projecto da administração e eu penso que o plano que está sobre a mesa não passará," disse na sua comunicação. "Falta-nos tempo," acrescentou.


O inesperado anúncio de McCain surge numa altura em que os democratas estavam a aumentar a sua vantagem na maioria das sondagens nacionais.


Ontem uma sondagem do Washington Post e da ABC News davam a Obama nove pontos de vantagem (52% contra 43%) sobre o seu adversário. Esta é a primeira grande diferença desde o início da campanha e prova o sucesso das propostas de Obama sobre a economia. Obama tem acusado McCain de ser um seguidor das políticas de Bush às quais atribui as culpas da crise. Os democratas não revelaram o sentido do voto quanto à proposta de Bush.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG