Cavaco diz que encontrou "um papa muito afetuoso"

O Presidente da República, Cavaco Silva, afirmou hoje ter conhecido pessoalmente "um papa muito afetuoso" que convidou para visitar Portugal em 2017, por ocasião do "centenário das aparições de Fátima".

"É óbvio que ele [papa Francisco] não respondeu imediatamente que ia lá, mas eu insisti que com certeza numa data tão importante para a Igreja portuguesa e para o mundo, dada a importância do Santuário de Fátima, todos esperaríamos que o Santo Padre estivesse presente", afirmou Cavaco Silva aos jornalistas, depois de ter sido recebido pelo novo líder da Igreja Católica, numa audiência breve.

"Encontrei de facto um Papa muito afetuoso, com um permanente sorriso nos lábios, muito próximo das pessoas, com um ar muito simples", disse Cavaco Silva, que elogiou também a atenção dada pelo líder religioso à sua mulher.

"O Papa começa por dirigir-se à minha mulher, felicitando-a calorosamente pelo seu aniversário", declarou aos jornalistas, na embaixada portuguesa junto da Santa Sé.

O presidente e Maria Cavaco Silva foram apresentados ao Papa pelo chefe do protocolo da Secretaria de Estado do Vaticano, o luso-canadiano José Bettencourt, durante a sessão de cumprimentos na Basílica de São Pedro às mais de 130 delegações oficiais presentes na cerimónia de inauguração do pontificado.

"Como tinha pensado, disse ao Santo Padre que seria uma grande alegria para os portugueses que ele pudesse visitar Portugal", afirmou.

A referência a Fátima foi, segundo o presidente português, "corroborada" pelo secretário de Estado do Vaticano, cardeal Tarcisio Bertone, um dos responsáveis da Igreja Católica que estudou mais de perto o chamado 'terceiro segredo', relativo ao teor das aparições relatadas pela irmã Lúcia (1907-2005).

O presidente da República destacou também as "relações de amizade e sempre muito leais" entre Portugal e a Santa Sé.

"Foi um encontro rápido, como não podia deixar de ser, mas pareceu-me encontrar um homem capaz de cativar, com gestos e com poucas palavras, até este momento, e que de alguma forma ganhou a simpatia do mundo", observou.

Entre 150 a 200 mil pessoas acompanharam a cerimónia de início solene do pontificado do Papa Francisco, segundo uma estimativa do porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG