Strauss-Kahn vai aguardar julgamento em prisão preventiva

A acusação pediu hoje à juíza encarregada de analisar o caso de Dominique Strauss-Kahn, em Nova Iorque, que o dirigente do Fundo Monetário Internacional (FMI) não possa ser libertado sob caução e que continue detido. Strauss-Kahn, irá comparecer novamente em tribunal no próximo dia 20.

Director-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn foi acusado na madrugada de domingo de agressão sexual, tentativa de violação e sequestro de uma empregada de hotel no quarto onde estava hospedado em Nova Iorque.

Na audição, a defesa pediu a libertação de Strauss-Kahn sob uma caução de um milhão de dólares.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG