Inquérito a acusações de violação a escritora francesa

A procuradoria de Paris abriu hoje uma investigação preliminar a acusações de violação apresentadas por uma escritora francesa contra o ex-director do FMI Dominique Strauss-Kahn.

Esta semana, a escritora e jornalista francesa Tristane Banon apresentou uma queixa-crime, acusando Strauss-Kahn de a ter atacado durante uma entrevista em 2003.

Segundo fontes da justiça francesa citadas pelas agências noticiosas AP e AFP, foi aberto um inquérito preliminar, que poderá prolongar-se durante vários meses, e que se concluirá com a decisão de levar o caso a julgamento ou não.

Strauss-Kahn demitiu-se da direcção do Fundo Monetário Internacional em Maio depois de ter sido acusado de agressões sexuais por uma criada de hotel de Nova Iorque. Segundo a imprensa norte-americana, a credibilidade da acusadora foi posta em causa pela investigação e é possível que a procuradoria de Nova Iorque decida não levar o caso a tribunal.

Entretanto, Tristane Banon tornou públicas as suas acusações de que Strauss-Kahn a tinha tentado violar em 2003. A escritora já aludira ao caso num programa de televisão em 2007, mas só esta semana resolveu avançar com uma queixa na justiça.

Tanto no caso de Nova Iorque como no de Banon, Strauss-Kahn declarou-se inocente de quaisquer agressões sexuais.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG