Balões e próteses auditivas para as crianças de Gaza

Israel aconselhou activistas a não se aproximarem da costa palestiniana.

Dois barcos zarparam ontem de manhã do porto cipriota de Larnaca em direcção à Faixa de Gaza. A bordo 40 pacifistas - entre eles a cunhada do antigo primeiro-ministro britânico Tony Blair - de 14 países que tencionam entregar às crianças de Gaza cinco mil balões e 200 próteses auditivas.


O Liberty (Liberdade) e o Free Gaza (Gaza Livre), com pavilhão grego, deverão percorrer os 370 quilómetros, que separam Chipre da Faixa de Gaza, em 20 ou 30 horas. Israel e o Egipto estabeleceram um bloqueio àquele território desde que, em Junho de 2007, o grupo integrista Hamas assumiu o seu controlo. Quebrar esse bloqueio é um dos objectivos dos pacifistas, que iniciaram a viagem no dia 13 em Creta.


A embaixada de Israel em Atenas alertou os pacifistas para que evitem aproximar-se da costa palestiniana. Em carta aberta, o Ministério dos Negócios Estrangeiros israelita considera: "Presumimos que as vossas intenções são boas mas, na prática, o seu resultado é encarado como apoio ao regime de uma organização terrorista em Gaza".


Paul Larudee, um dos organizadores da iniciativa, afirmou não acreditar que a Marinha israelita dispare sobre os dois barcos mas admite que os passageiros dos mesmos possam ser detidos.


Lauren Booth, cunhada de Blair - representante do Quarteto para o Médio Oriente (EUA, Rússia, ONU e UE) - integra o grupo de pacifistas, com idades entre 22 e 81 anos, que pretendem alertar para a situação em Gaza.


Em 1988, a Organização de Libertação da Palestina (OLP) tentou chamar a atenção para a ocupação israelita, ligando o porto cipriota de Limassol ao de Haifa, mas o barco foi destruído pela Mossad, serviços secretos israelitas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG