Cinzas de Saramago descansarão em Lisboa

14:30: Corredor central do cemitério foi o local para última homenagem a José Saramago



13:40: Urna já se encontra no crematório

13:25: Milhares de pessoas no cemitério do Alto de S. João dão o último adeus a José Saramago.

13:10: O corpo de José Saramago acabou de entrar no cemitério do Alto do S.João.

12:48: O cortejo fúnebre dirige-se para o cemitério do Alto de S.João.

12:34: A filha de Saramago, o marido e os netos de Saramago Ana e Tiago na carrinha atrás do carro fúnebre. O carro fúnebre ja está fechado e a caminho do cemitério do Alto de S.João.

12:09: A cerimónia dos discursos foi rápida e em último a mulher do escritor Pilar del Río e a filha Violante Saramago foram aplaudidas. O presidente da câmara afirma que as cinzas de Saramago ficam em Lisboa.Todos os discursos foram sentidos.

'As cinzas de José Saramago descansarão na cidade de Lisboa, mas a sua obra é uma obra que é património de toda a humanidade e a sua mensagem, o seu desassossego, continuarão a desinquietar-nos e a desinquietar todos aqueles que lerem a sua obra', disse António Costa, no Salão Nobre dos Paços de Concelho de Lisboa, onde o corpo do escritor se encontra em câmara ardente.

'Obrigado, José Saramago', acrescentou o presidente da Câmara Municipal de Lisboa.

José Saramago faleceu na sexta feira, dia 18 de Junho, aos 87 anos, na sua casa na ilha espanhola de Lanzarote.

No início da sua intervenção, António Costa referiu que hoje o Salão Nobre dos Paços do Concelho de Lisboa recebe, 'mais uma vez, José Saramago, cidadão do mundo'.

'Regressa assim à cidade onde trabalhou, onde escreveu, onde presidiu à Assembleia Municipal de Lisboa, e onde sediou a fundação a que deu o seu nome, Fundação José Saramago, que ficará instalada, como era seu desejo, na Casa dos Bicos, em Lisboa', prosseguiu o autarca socialista.

Segundo o presidente da Câmara de Lisboa, 'Lisboa não foi só o cenário de muitas das suas obras, Lisboa foi, sobretudo, uma das personagens mais queridas e a que ele dedicou mais amor em toda a sua obra'.

Estavam presentes nesta cerimónia nos Paços de Concelho de Lisboa, entre outros, o primeiro ministro, José Sócrates, o vice-presidente da Assembleia da República Guilherme Silva, o secretário geral do PSD, Miguel Relvas, os ex-Presidentes da República Ramalho Eanes e Mário Soares, e o presidente do Tribunal de Contas, Guilherme d'Oliveira Martins.

Esteve presente Mário Soares ao contrário de Cavaco Silva que não esteve presente na última homenagem a José Saramago.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG