Strauss-Khan diz que Europa está a abordar crise da dívida de forma ineficaz

A União Europeia está abordar de maneira "fragmentada" e ineficaz a crise da dívida soberana europeia, que se estendeu da Grécia à Irlanda e Portugal, afirmou hoje o director do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Khan.

"Estamos a defender no FMI, há pelo menos há seis meses, que é preciso um plano mais abrangente no lado europeu. Que a abordagem fragmentada de lidar um dia com taxas de juro e outro dia com outra coisa qualquer não está a funcionar bem. Muita coisa tem de ser implementada e ainda estamos à espera que isto apareça realmente", disse.

Em conferência de imprensa nas reuniões de primavera do FMI, em Washington, Strauss-Khan não falou dos programas de ajuda a Portugal ou Irlanda, mas apenas do da Grécia, que, avisou, mesmo sendo " doloroso", exige que o governo grego "não perca o gás".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG