Durão Barroso reafirma que UE está pronta a ajudar Portugal mas desconhece "ajuda intercalar"

O presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, reiterou hoje, em Estrasburgo, que a União Europeia está pronta para responder a um eventual pedido de ajuda de Portugal, mas disse desconhecer a possibilidade de uma "ajuda intercalar".

"Não sei do que estão a falar", afirmou, quando questionado por jornalistas sobre a possibilidade de ser concedida uma ajuda intercalar a Portugal, um cenário que, segundo noticia hoje o Jornal de Negócios, é defendido pelos líderes dos principais bancos portugueses, que decidiram também não emprestar mais dinheiro ao Estado.

Durão Barroso indicou que compete às autoridades portuguesas decidir sobre um pedido de ajuda externa, pois só Portugal pode "saber se tem financiamento assegurado", mas garantiu que "a Comissão Europeia, a União Europeia estão prontas para ajudar qualquer pedido que Portugal queira fazer".

Interrogado sobre se uma primeira ajuda pode ser concedida a título intercalar, de emergência, o presidente do executivo comunitário disse não ter ouvido falar de tal cenário, lembrando que o instrumento que a União Europeia possui atualmente é o Fundo Europeu de Estabilização Financeira.

Hoje, também o Público noticia que responsáveis nacionais e europeus estão a avaliar a possibilidade de a União Europeia conceder um empréstimo de curto prazo a Portugal antes das eleições legislativas antecipadas de 5 de junho, se o país não conseguir garantir todas as suas necessidades de financiamento.

"Não sei de que ajuda intercalar está a falar. O que está previsto, o mecanismo que temos, é um mecanismo financeiro, para a estabilidade financeira, um mecanismo da UE em que participa também o FMI (...); disso (ajuda intercalar), não sei do que estão a falar", afirmou, à margem da sessão plenária do Parlamento Europeu.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG