CGD tentou comprar BPN 9 dias antes da nacionalização

Nove dias antes de o Governo avançar a nacionalização, o presidente da CGD, Faria de Oliveira, escreveu uma carta a Miguel Cadilhe, dando-lhe conta da "disposição" da Caixa em "adquirir o BPN pelo justo valor". Um "número muito restrito de acionistas" aceitou negociar.

"Lisboa, 23 de Outubro de 2008; Assunto: Aquisição do Banco BPN; Senhor Presidente, caro dr. Miguel Cadilhe". É este o cabeçalho de uma carta do presidente da Caixa Geral de Depósitos, Faria de Oliveira, para o presidente do BPN, Miguel Cadilhe, dando conta da disponibilidade do banco do Estado para comprar o BPN. O documento, assim como a resposta de Miguel Cadilhe, consta do processo administrativo de impugnação da nacionalização do BPN.

"Nestas condições, venho reiterar a nossa conversa telefónica de ontem, no sentido de que a CGD, como forma de contribuir para uma solução definitiva para as dificuldades que esse banco [BPN], manifestamente, enfrenta, propõe-se adquirir o BPN pelo justo valor, a determinar em termos a estabelecer pelas partes", escreveu Faria de Oliveira.

Um "número muito restrito de acionistas" terá aceitado negociar.

Leia mais no epaper do DN

Mais Notícias

Outras Notícias GMG