FIFA iliba Portugal e Espanha

O organismo que rege o futebol mundial não encontrou provas de corrupção na atribuição da organização dos mundiais. Mas suspendeu dois membros que teriam proposto vender os seus votos

Portugal e Espanha foram ilibados das suspeitas de troca de votos com o Qatar, nas candidaturas aos Mundiais de futebol de 2018 e 2022, anunciou hoje o presidente da Comissão Ética da FIFA, sublinhando que "não há prova".

A suspeição tinha sido levantada pelo jornal 'Sunday Times' e tinha levado à abertura de um inquérito, já concluído e sobre o qual a FIFA entendeu não haver matéria para punir as pretensões ibéricas. "Depois de investigar as suspeitas contra Portugal e Espanha não encontrámos bases para demonstrar que houve conluio", disse Cláudio Sulser em relação a um possível intercâmbio de votos com o Qatar, que concorre à organização do Mundial de 2022.

Com decisões pendentes estavam os membros do comissão executiva Reynald Temarii, do Tahiti, e Amos Adamu, da Nigéria, que foram suspensos por um e três anos, respectivamente, estando inibidos de exercerem actividades ligadas ao futebol. Os dois dirigentes tinham sido filmados de forma encoberta a, aparentemente, oferecer os seus votos em troca de verbas para projetos ligados ao futebol nos seus países, apesar de terem reiterado sempre a sua inocência.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG