Federação só enviará parecer a pedido da UEFA

UEFA pode punir FC Porto até sexta, diz advogado do Benfica. João Correia defende que a Federação Portuguesa de Futebol deve informar voluntariamente a UEFA das conclusões de Freitas do Amaral e que o organismo europeu ainda pode punir os dragões esta época. Federação discorda e diz que não tem de tomar a iniciativa.

O Benfica, através do seu advogado João Correia, e o Vitória de Guimarães (ver texto secundário) defendem que a o parecer de Freitas do Amaral pode reabrir o processo do FC Porto na UEFA e excluir os dragões da edição da Liga dos Campeões que vai ser sorteada (a terceira pré-eliminatória, que diz respeito aos minhtos, mas poderia incluir o clube da Luz em caso de punição aos dragões) a 1 de Agosto. Mas para isso seria preciso que a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) enviasse já segunda- -feira as conclusões da investigação do ex-líder do CDS e ex-ministro. A FPF diz que só o fará se o organismo europeu o solicitar.

"A federação não tem de enviar o parecer, mas se a UEFA o solicitar obviamente que o faremos, como sempre fizemos ao longo de todo este processo do Apito Final", disse ao DN um porta-voz oficial da FPF.

Mas para João Correia, advogado do Benfica, a leitura é diametralmente diferente. "Esta é a minha opinião, não a do Conselho de Administração da SAD do Benfica. A Federação pode e deve enviar o parecer para a UEFA", defendeu ao DN o jurista, que pretende passar a sua tese ao clube da Luz. "Ainda não reuni com ninguém do Benfica depois de ter sido divulgado publicamente o parecer do sr. dr. Freitas do Amaral. Vou provocar uma reunião", revelou.

A questão é saber se a UEFA (não foi possível contactar o organismo durante o dia de ontem) reabrirá um caso que já deu como encerrado para esta temporada a quatro dias do sorteio. João Correia acha que sim. "Se a FPF enviar o parecer, a UEFA, através do Comité de Controlo e Disciplina, pode suspender o FC Porto de um dia para o outro por não preencher os requisitos".

Ao que o DN apurou, o Benfica ainda não decidiu qual dos caminhos tomará com o surgimento parecer de Freitas do Amaral, que a FPF seguirá para validar as decisões da Comissão de Discplina da Liga de Clubes - que puniu o Boavista com descida de divisão (salva-se o Paços de Ferreira, ficando com a vaga dos axadrezados na liga principal) e suspendeu Pinto da Costa por dois anos devido a tentativa de corrupção (o busílis para a UEFA).

"Não se devia perguntar o que é que o Benfica vai fazer mas sim o que é que o FCP vai fazer", acrescentou por isso João Correia, partindo do princípio de que a FPF enviará o parecer à UEFA e de que esta tratará de o analisar com a perspectiva de que possa actuar disciplinarmente sobre o FC Porto (com a exclusão das provas europeias) ainda antes do sorteio da próxima sexta-feira, em Nyon.

Os escassos dados disponíveis apontam, no entanto, para que a UEFA não reabra o processo este ano.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG