Pinto da Costa investigado por crimes fiscais

O presidente do FC Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa, estará a ser investigado por alegados branqueamento de capitais e fraude fiscal, no âmbito do processo "Apito Dourado".

O presidente do FC Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa, estará a ser investigado por alegados branqueamento de capitais e fraude fiscal, no âmbito do processo "Apito Dourado". A informação foi avançada à Lusa por uma fonte ligada ao processo. Segundo essa fonte, a equipa de Coordenação do processo "Apito Dourado" terá aberto um inquérito-crime contra "desconhecidos", para investigar os eventuais branqueamento de capitais e fraude fiscal.

A investigação terá sido motivada por denúncias feitas por Carolina Salgado, ex-companheira de Pinto da Costa, quando foi ouvida pela Polícia Judiciária em Dezembro de 2006. O presidente dos dragões acusou Salgado de declarações caluniosas, mas a queixa-crime foi arquivada.

Em Julho passado tinha sido noticiado que o Ministério Público estaria a investigar transacções financeiras relativas à compra e venda de jogadores do FC Porto. Já o alegado branqueamento de capitais que estará a ser investigado tem a ver com somas provenientes de comissões de transferências de futebolistas e da compra e venda de imóveis.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG