Gripe suína:Durão quer reunião com ministros da Saúde

A Comissão Europeia quer uma reunião extraordinária de ministros da Saúde da União Europeia (UE) devido à ameaça colocada pela gripe suína, que se propaga por vários continentes, afirmou hoje o porta-voz da Comissão.

Androulla Vassiliou, Comissária Europeia responsável pela Saúde, vai solicitar à presidência checa da UE que organize a reunião, devendo esta realizar-se "o mais brevemente possível", especificou Johannes Laitenberger.

Vários países, dos diversos continentes, mobilizam-se hoje para tentar conter a ameaça colocada pela gripe suína, que surgiu no México, país onde a epidemia já fez mais de 100 mortos, e cuja presença já foi confirmada nos Estados Unidos e Canadá.

O Ministério da Saúde mexicano anunciou domingo à noite que o país sofreu um total de 103 casos mortais devido, "provavelmente", à gripe suína. Além destes, 1.614 foram afectados, dos quais 400 estão ainda hospitalizados.

No total, o número de mortes ligadas inquestionavelmente ao vírus mantém-se em 20.

As escolas e universidades estão encerradas e mascaras cirúrgicas estão a ser distribuídas aos 20 milhões de habitantes.

Nos Estados Unidos, onde foram confirmados 20 casos de gripe suína, mas nenhuma morte, foi declarado domingo o "estado de emergência sanitária" e anunciada a realização de despistagem junto de pessoas que se apresentem nas fronteiras, vindas de países atingidos pela doença.

Os casos, nos Estados Unidos, foram detectados em Nova Iorque, Califórnia, Texas, Kansas e Ohio.

Por sua vez, as autoridades canadianas confirmaram domingo a existência de seis casos de gripe suína, dos quais quatro na província da Nova Escócia e dois na Colômbia Britânica, todos com sintomas ligeiros.

Nas duas províncias, o vírus surgiu por contágio com pessoas que estiveram recentemente no México, tendo todos os seis casos evidenciado sintomas ligeiros que não requereram hospitalização.

Contudo, um responsável do Centro de Controlo de Doenças da Colômbia Britânica advertiu que os diagnosticados demonstram que "a gripe suína está presente no Canadá".

No Brasil, um homem de 24 anos, proveniente do México e que apresentava sintomas de gripe suína, foi hospitalizado, preventivamente, em São Paulo, anunciaram domingo os médicos.

Já as autoridades sanitárias colombianas colocaram sob vigilância nove pessoas vindas do México e que apresentam sintomas de gripe. Estas pessoas estão a efectuar exames médicos em casa.

Na Europa, a Espanha anunciou domingo a detecção de oito casos possíveis de gripe suína, tendo três pessoas (duas mulheres de 21 e 24 anos e um homem de 22 anos), residentes na Catalunha, que viajaram recentemente para o México, apresentado sintomas ligeiros de gripe, segundo Marina Geli, responsável de Saúde do governo regional catalão.

Os três pacientes estão em observação e o seu estado de saúde está a evoluir favoravelmente, adiantou a mesma fonte.

Segundo as autoridades sanitárias, cinco outros casos, foram detectados em Bilbau, Almansa, Valência, Teruel e Algeciras.

A ministra da Saúde espanhola, Trinidad Jiménez, recomendou hoje que as pessoas com viagens programadas para o México as adiem se não existir "uma causa profissional ou uma razão maior" para realizar a deslocação.

Em França, foi declarado negativo o diagnóstico de três dos quatro casos ainda suspeitos, domingo à noite (um casal e o filho residentes no norte do país).

Mantém-se um caso de uma mulher de 52 anos que habita a região de Paris. Os resultados dos exames deverão ser conhecidos hoje.

No Reino Unido, foi anunciado também como negativo o diagnóstico de um funcionário da Companhia aérea British Airways, hospitalizado sábado, em Londres. Dois outros cidadãos britânicos, vindos do México na passada terça-feira, deram entrada domingo num hospital escocês com sintomas de gripe.

A ministra da Saúde escocesa, Nicola Sturgeon, referiu que os sintomas apresentados pelos dois britânicos são ligeiros e não parecem ser preocupantes, sublinhando que "não há risco imediato para a saúde pública na Escócia".

No continente asiático, a China suspendeu hoje as importações de carne de porco e produtos derivados provenientes do México e de três Estados norte-americanos - Texas, Kansas e Califórnia - para prevenir a entrada no país da epidemia provocada pelo vírus A/H1N1.

Pequim apelou durante o fim-de-semana à sua população para que permaneça vigilante face aos riscos de epidemia, mas indicou hoje que no país não há qualquer caso de contaminação humana da gripe suína.

Por sua vez, o Japão decidiu reforçar o controlo de passageiros que desembarcam nos seus aeroportos, vindos do estrangeiro.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG