Gripe suína: casos nos EUA podem subir nível de alerta

A "confirmação final" de casos de gripe suína nos Estados Unidos significará que um novo foco da doença se desenvolveu fora do México, justificando o aumento do nível de alerta para cinco, indicou hoje a OMS.

"Se houver uma confirmação de casos locais nos Estados Unidos, poderemos em princípio passar para o nível (de alerta) cinco", explicou o porta-voz da Organização Mundial de Saúde, Gregory Hartl, referindo-se aos doentes declarados em Nova Iorque.

As autoridades norte-americanas, que identificaram 44 casos de gripe suína nos Estados Unidos, anunciaram segunda-feira a existência de 28 doentes com sintomas ligeiros confirmados numa escola do leste de Nova Iorque e 17 doentes "prováveis".

"Continuamos à espera de uma confirmação final das autoridades norte-americanas" mas se esse for o caso, então a "comissão de emergência (para a regulação sanitária internacional) da OMS poderá tomar a decisão de subir" uma vez mais o nível de alerta, precisou Hartl.

A passagem para o nível cinco significa que a pandemia é não só iminente mas sobretudo inevitável.

Face ao recrudescimento de casos em todo o mundo, a OMS já subiu segunda-feira o nível de alerta de pandemia, ao passar de três para quatro numa escala de seis graus, indicando que aumentou significativamente o risco de pandemia devido à transmissão do vírus entre seres humanos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG