ZERO alerta para ilegalidade em larga escala de remoção de filtros de partículas

Oficinas cobram entre 300 e 500 euros pela remoção do filtro, saindo mais barato do que o manter ou substituir, que pode custar mais de mil euros.

A retirada dos filtros de partículas dos carros a gasóleo para consumir menos gasolina é um problema ambiental sem controlo em Portugal, alertou hoje a associação ZERO, que pede fiscalização “em larga escala” para apanhar oficinas que o façam.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias