Tribunal decide a favor do Santander na providência cautelar contra despedimentos

A providência cautelar contra os despedimentos tinha sido interposta pelos sindicatos dos bancários da UGT.

O Tribunal do Trabalho de Lisboa absolveu o Santander Totta na providência cautelar interposta por sindicatos bancários da UGT contra despedimentos no banco, segundo a decisão a que a Lusa teve acesso.

A providência cautelar contra os despedimentos foi interposta pelos sindicatos dos bancários da UGT (Mais Sindicato, Sindicato dos Bancários do Centro e Sindicato dos Trabalhadores do Setor Financeiro de Portugal) e a audiência estava marcada para esta quinta-feira.

Na terça-feira, o juiz do Tribunal do Trabalho de Lisboa considerou que a análise do processo impõe "à absolvição do requerido da presente instância cautelar", considerando este procedimento judicial só poderia ter acontecido quando estivesse formalizado o processo de despedimento coletivo.

Os sindicatos da UGT tinham colocado também uma providência cautelar contra os despedimentos coletivos no BCP no Tribunal de Trabalho do Porto, a qual não foi aceite "por alegada ausência de prejuízos de difícil reparação", estando agora o recurso dos sindicatos no Tribunal da Relação.

O Santander Totta e o BCP já enviaram cartas de despedimento aos trabalhadores, sendo que no Santander são 145 os funcionários abrangidos por despedimento coletivo e no BCP 23, disse à Lusa o presidente do Sindicato dos Bancários do Norte.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG