Totta vai poder usar os 250 milhões em impostos diferidos do ex-Banif

O banco liderado por Vieira Monteiro vai utilizar os ativos provenientes de impostos diferidos para abater em lucros tributáveis futuros.

O ministro das Finanças, Mário Centeno, deu ‘luz verde’ ao pedido do Santander Totta feito em dezembro de 2015, aquando da resolução do Banif, para ter direito aos 250 milhões de euros em ativos e passivos provenientes de impostos diferidos. Se o ministro não autorizasse, o Santander Totta teria direito ao mesmo valor em numerário ou em obrigações do Tesouro, condição descrita na compra do Banif durante o mesmo ano.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outras Notícias GMG