TdC: reprivatização da TAP agravou responsabilidades do Estado

O Tribunal de Contas recomenda ao Governo que promova "um quadro regulador estável sobre a participação do Estado em empresas de caráter estratégico".

O processo de reprivatização e recompra da TAP foi “regular”, mas “não o mais eficiente”, porque as “sucessivas alterações contratuais” agravaram as “responsabilidades do Estado” e aumentaram a “exposição às contingências adversas da empresa”, considera o Tribunal de Contas.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outras Notícias GMG